• Blog do Curso de Direito

Unicatólica > Blog do Curso de Direito > JORNADAS > V Jornada Acadêmica de Julgamentos Fundamentais
V Jornada Acadêmica de Julgamentos Fundamentais
JORNADASJULGAMENTOS FUNDAMENTAIS

V Jornada Acadêmica de Julgamentos Fundamentais

Entre os dias 12 e 14 de junho, ocorreu a V Jornada Acadêmica de Julgamentos Fundamentais (JOAJUF), oportunidade em que foram analisadas diversas colisões de direitos fundamentais envolvendo os seguintes temas: “Emenda Constitucional que limitou os gastos públicos”, “Reforma do Ensino Médio”, “Projeto de Lei do Abuso de Autoridade” e “Projeto de Lei das 10 medidas contra a corrupção”. Nessa dinâmica, os alunos matriculados na disciplina de direitos e garantias fundamentais assumiram o protagonismo na construção do saber ao simularem a realização de julgamentos como se estivessem perante ao Supremo Tribunal Federal (STF) que, no caso, foi substituído pelo Supremo Tribunal de Julgamentos Fundamentais (STJF), composto por alunos que já cursaram aquela disciplina e que assumem o papel de julgadores nesses casos.

Em pesquisa de avaliação, realizada com os participantes da IV JOAJUF, 95,5% entenderam que os Julgamentos Fundamentais são de grande relevância para a formação acadêmica dos discentes. 86,3% dos entrevistados gostaram da Gincana da Solidariedade. Para 81,8% dos entrevistados, o STJF desenvolve um trabalho de grande relevância para a formação dos discentes. Já 86,3% deram nota de 7 a 10 para a IV JOAJUF e para a cerimônia de premiação JOAJUF AWARDS. Nessa edição da JOAJUF, foi realizada a III Gincana da Solidariedade com os alunos do curso de Direito que objetivou arrecadar fundos para realização de reformas na estrutura da Associação Grão de Mostarda (AGM). A meta era reunir o montante de R$ 5.000,00 por meio da venda de rifas pelos alunos do curso de Direito e o objetivo foi não apenas alcançado, mas, também, superado, uma vez que o valor arrecadado foi de R$ 5.205,00.

A AGM está localizada no bairro Campo Velho em Quixadá e realiza trabalho social relevante na formação de crianças e adolescentes situados em área de risco, constituindo-se como um importante instrumento de cidadania e, nesse sentido, a UNICATÓLICA cumpre o seu papel de não apenas formar pessoas, mas, também, transformar realidades!

Por: Eliane Rodrigues

Deixe seu comentário