• Blog do Curso de Enfermagem

Unicatólica > Blog do Curso de Enfermagem > GRUPOS DE ESTUDO > GESAAE aborda temáticas sobre SEPSE
GESAAE aborda temáticas sobre SEPSE
GRUPOS DE ESTUDO

GESAAE aborda temáticas sobre SEPSE

A sepse é uma síndrome complexa causada pela resposta inflamatória sistêmica descontrolada do indivíduo, de origem infecciosa, caracterizada por manifestações múltiplas e que pode determinar a disfunção ou a falência de um ou mais órgãos ou até mesmo a sua morte.

É a principal causa de morte nas unidades de terapia intensiva (UTI) e está entre as principais causas de morte nos EUA. Em torno de 2% a 11% das internações hospitalares e nas UTI são por esta doença. Dessa forma, a Conferência Internacional sobre Definição de Sepse ampliou a relação de possíveis sinais clínicos e laboratoriais de sepse, o que poderá permitir a suspeição e manejo iniciais mais eficazes.

Quanto ao tratamento, as intervenções precoces sobre os distúrbios hemodinâmicos continuam sendo primordiais para o desfecho, assim como o uso racional de antimicrobianos. Daí, a importância da identificação precoce e atuação do Enfermeiro na implementação do pacote de ressuscitação (implementação de protocolo de sepse por meio de reposição volêmica, administração do antibiótico prescrito na primeira hora; monitorização hemodinâmica do paciente etc.) e do pacote de manutenção (manutenção de vias aéreas, muitas vezes, por meio de cuidados com o paciente em ventilação mecânica; controle glicêmico; administração de antiácidos e antitrombolíticos; manutenção de balanço hídrico rigoroso etc.) após o diagnóstico precoce por sepse.

Em 2018, o Grupo de Estudos em Saúde do Adulto e Assistência de Enfermagem (GESAAE), coordenado pelas professoras Regina Kelly e Sâmia Jardelle, iniciou suas atividades com a discussão de temáticas do livro: Sepse para enfermeiros, com 20 acadêmicos do curso de Enfermagem de diversos semestres. Temáticas como: Definições e condutas baseadas em evidências; Cuidados iniciais: o enfermeiro identificando a sepse; A importância da otimização precoce; Atuação da farmácia clínica na sepse; Campanha Sobrevivendo à Sepse.

Os alunos se utilizam de metodologias ativas, discussões e simulações de casos clínicos, em laboratório de enfermagem. Esses encontros são alternados, semanalmente, com orientações e elaboração de trabalhos científicos, a serem enviados para eventos e revistas.

Por: Eliane Rodrigues

Deixe seu comentário